MATILDE REBÊLO DE ANDRADE

" E começo já a pés juntos: para mim, é isto que é ser do just. É sentir este imediato entusiasmo e orgulho por fazer parte desta causa tão maior que eu e querer falar disto a quem me pergunta (ou mesmo a quem não pergunta...ups)."

Já perdi a conta ao número de vezes que me perguntaram, nas mais variadas situações, o que é o just a change. Tem graça como, em todas essas vezes, de repente, me saltam as palavras para falar do just. E começo já a pés juntos: para mim, é isto que é ser do just. É sentir este imediato entusiasmo e orgulho por fazer parte desta causa tão maior que eu e querer falar disto a quem me pergunta (ou mesmo a quem não pergunta...ups).

Quando tento resumir a minha experiência àqueles que nunca ouviram falar, não é muito fácil. Isto porque estar no just é tanta coisa... Estar no just é saber que se está cheio de pó em tudo o que podemos chamar corpo humano mas em que rir da situação é sempre a opção preferida. Estar no just é não ter vergonha de se estar com a roupa (mais que) suja de tinta no metro, com a evidente desaprovação dos olhos alheios que se descolam dos telemóveis e que, se pudessem falar, perguntavam-me que asneira tinha feito para estar a fazer trabalho comunitário forçado. Estar no just é saber lutar contra o despertador numa manhã de agosto, sabendo que em pouco tempo se está a mexer em massas e a subir a telhados. Estar no just é num dia estarmos num carro com quatro desconhecidos com conversa de conveniência e, no dia seguinte, com amigos radiantes a falar e partilhar histórias da obra: desde o novo significado da palavra colher, aos mini truques que fizeram de nós os mestres da chapa... há sempre tema.

Das coisas mais importantes que o just me ensinou foi o valor da amizade: “Leva a Amizade a sério”. A super bock deu o slogan, mas o just deu-lhe todo o significado. Sinto que, por ser uma causa que exige tanto que nos despojemos e que demos tudo o que temos de nosso, que as amizades são instantaneamente mais genuínas e sem tantos filtros. Conhecemos tantas pessoas tão diferentes de nós e do que estamos habituados. É incrível a quantidade de pessoas que, apesar de virem de contextos completamente diferentes dos meus e pensarem de uma forma completamente ao lado da minha, têm a mesma vontade que eu de arregaçar as mangas e, literalmente, pôr mãos à obra. Se nos afastarmos e virmos de longe, não é espetacular pensar que aquele grupo específico de pessoas está reunido, não porque fazem parte da mesma turma, não porque jogam todos basketball, mas porque querem mudar o Mundo?

" Das coisas mais importantes que o just me ensinou foi o valor da amizade: “Leva a Amizade a sério”. A super bock deu o slogan, mas o just deu-lhe todo o significado. "